Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco DOMINGO traco 26 DE OUTUBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Berta Cabral defende<br> low-cost para os Açores
Mercados

Berta Cabral defende low-cost para os Açores

A presidente da Câmara de Ponta Delgada defendeu que a Região tem direito a passagens aéreas mais baratas e que não qualquer problema relativo à vinda das low-cost para as ilhas.

A presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, que falava após uma audiência de apresentação de cumprimentos do senador de Rhode Island, Daniel da Ponte, defendeu passagens aéreas mais baratas para os Açores, não vendo qualquer problema relativamente à vinda das low-cost para a Região.

Berta Cabral frisou não ver “nenhum problema na vinda das companhias low-cost para os Açores”, considerando, pois, que se as mesmas “acharem que têm condições para virem para os Açores não devemos impedir que isso aconteça”.

A autarca, relativamente às ilhas em que se verifique a inviabilidade económica por parte das companhias aéreas low-cost, referiu que é necessário “encontrar soluções para que os residentes destas ilhas também tenham acesso a passagens aéreas mais baratas”.

Segundo a presidente, “mais do que low-cost, os Açores precisam de tarifas mais baratas”, seja com a Sata ou com outras companhias, “o que queremos é o resultado final, ou seja, mais baratas para os Açores”.

Exemplificando que pessoas com um ordenado mínimo de 500 euros não podem pagar uma passagem normal de 300 euros para ir a Lisboa, Berta Cabral destacou que “não podemos sair dos Açores de outra forma que não seja por via aérea”.

Ainda na mesma linha, foi defendido passagens também mais baratas para os Estados Unidos e Canadá, considerando que “as passagens têm que ser mais baratas ou, em alternativa, tem que haver pacotes turísticos direccionados para as nossas comunidades, pacotes que possam ir ao encontro das expectativas dos nossos emigrantes”.

JornalDiario

2012-02-16 11:30:00

Imprimir notícia