Publicidade
Pedro Botelho
Crónica do Director Para relaxar
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Filarmónicas são embaixadoras da cultura açoriana
Cultura

Filarmónicas são embaixadoras da cultura açoriana

O secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos enalteceu, ontem, no Teatro Micaelense, o valor das bandas filarmónicas nos Açores

José Contente assistiu ontem ao Concerto de Primavera, que contou com a actuação da Banda Filarmónica da freguesia dos Mosteiros “Fundação Brasileira”, referindo que existem freguesias na Região com mais do que uma filarmónica no activo, “facto que prova a riqueza do património cultural ao qual o povo açoriano dá importância”.

O concerto da Banda Filarmónica, que inicialmente se designava “Recreio dos Mosteiros”, reflecte, sublinhou o governante, não só o trabalho desenvolvido pela filarmónica como a aposta que ainda se faz para o “enriquecimento da cultura” dos Açores.

O secretário regional mostrou-se atento à importância da cultura musical açoriana que continua a ser, como afirma, “perpetuada pelas Bandas Filarmónicas da nossa Região”.

O governante referiu ainda que a expressão patente no brasão da freguesia dos Mosteiros, “pela lavoura e pela pesca, os Mosteiros triunfarão”, evidencia a relevância e a notoriedade do trabalho desenvolvido pela população local. A esta frase acrescentaria uma particularidade, disse José Contente, “pela lavoura, pela pesca e pela cultura musical, os Mosteiros estão a triunfar”.

A Banda, orientada pelo maestro Daniel Caceiro, que soma já alguns prémios e actuações a nível internacional, foi fundada em 1863, sendo, por isso, uma das mais antigas da Região.

A Banda Fundação Brasileira interpretou temas como “El caminho real” de Alfred Reed ou “1ª Suite para Banda” de Jorge Salgueiro e ainda brindou os presentes com duas interpretações acompanhadas de voz e piano.

JornalDiario

2012-05-07 15:25:00

Imprimir notícia