Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Filarmónicas são embaixadoras da cultura açoriana
Cultura

Filarmónicas são embaixadoras da cultura açoriana

O secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos enalteceu, ontem, no Teatro Micaelense, o valor das bandas filarmónicas nos Açores

José Contente assistiu ontem ao Concerto de Primavera, que contou com a actuação da Banda Filarmónica da freguesia dos Mosteiros “Fundação Brasileira”, referindo que existem freguesias na Região com mais do que uma filarmónica no activo, “facto que prova a riqueza do património cultural ao qual o povo açoriano dá importância”.

O concerto da Banda Filarmónica, que inicialmente se designava “Recreio dos Mosteiros”, reflecte, sublinhou o governante, não só o trabalho desenvolvido pela filarmónica como a aposta que ainda se faz para o “enriquecimento da cultura” dos Açores.

O secretário regional mostrou-se atento à importância da cultura musical açoriana que continua a ser, como afirma, “perpetuada pelas Bandas Filarmónicas da nossa Região”.

O governante referiu ainda que a expressão patente no brasão da freguesia dos Mosteiros, “pela lavoura e pela pesca, os Mosteiros triunfarão”, evidencia a relevância e a notoriedade do trabalho desenvolvido pela população local. A esta frase acrescentaria uma particularidade, disse José Contente, “pela lavoura, pela pesca e pela cultura musical, os Mosteiros estão a triunfar”.

A Banda, orientada pelo maestro Daniel Caceiro, que soma já alguns prémios e actuações a nível internacional, foi fundada em 1863, sendo, por isso, uma das mais antigas da Região.

A Banda Fundação Brasileira interpretou temas como “El caminho real” de Alfred Reed ou “1ª Suite para Banda” de Jorge Salgueiro e ainda brindou os presentes com duas interpretações acompanhadas de voz e piano.

JornalDiario

2012-05-07 15:25:00

Imprimir notícia