Publicidade
Pedro Botelho
Crónica do Director Será isto futebol?
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Reestruturação do Serviço de Saúde está pronta
Polí­tica

Reestruturação do Serviço de Saúde está pronta

A proposta de reestruturação do Serviço Regional de Saúde está concluída. O anúncio foi feito hoje pelo Presidente do Governo dos Açores.

O Presidente do Governo dos Açores anunciou esta quinta-feira, na Madalena do Pico, a conclusão da proposta para a reestruturação do Serviço Regional de Saúde, que será enviada nos próximos dias aos partidos políticos e parceiros sociais.

“Para além disso, será apresentado e debatido publicamente, de forma a podermos recolher também os contributos de todos aqueles que quiserem colaborar, que quiserem opinar sobre esta matéria”, afirmou Vasco Cordeiro, em declarações aos jornalistas no final de uma visita às obras de construção do novo Centro de Saúde da Madalena.

O documento que será colocado a debate público incluirá uma elencagem dos contributos dados na fase inicial de preparação pelos partidos políticos e pelos parceiros sociais, para que “quem o apreciar, possa saber aquelas que foram as opções do Governo e aquelas que eram as propostas dos partidos políticos e dos parceiros sociais sobre essa matéria e ver a ponderação que foi feita”.

Vasco Cordeiro frisou que, seja ao nível das infra-estruturas ou na componente da reestruturação do Serviço Regional de Saúde, “o objectivo fundamental é que, em primeiro lugar, as açorianas e os açorianos tenham bons cuidados de saúde, salvaguardando sempre a sua possibilidade do acesso a um Serviço Regional de Saúde de qualidade e que responda às solicitações que lhe são dirigidas”.

Para o Presidente do Executivo, o futuro Centro de Saúde da Madalena representa “um enorme salto em frente na qualidade do Serviço Regional de Saúde aqui na ilha do Pico”, salientando que se trata de um investimento superior a dez milhões de euros, representando “uma aposta muito significativa na criação de condições para que, também na ilha do Pico, existam melhores condições para aceder ao Serviço Regional de Saúde”.

“Nós temos que salvaguardar o acesso das açorianas e dos açorianos ao Serviço Regional de Saúde. Esta é a premissa básica de que partimos e, a partir daí, temos de optimizar os nossos recursos, de optimizar a forma como afectamos o investimento que fazemos no Serviço Regional de Saúde, para garantir o ponto de equilibro óptimo entre aquilo que são as necessidades e aquilo que são as nossas disponibilidades”, afirmou, acrescentando que, em 2013, serão gastos 270 milhões de euros no Serviço Regional de Saúde.

Vasco Cordeiro reafirmou que o Governo não pretende reestruturar o Serviço Regional de Saúde “por ele ser um mau serviço, mas para que continue a ser um bom serviço, para benefício das açorianas e dos açorianos”.

“O que nós temos que garantir a todos os açorianos é que tenham acesso a cuidados de saúde num tempo que deve ser o mais rápido possível, dentro das contingências que o próprio funcionamento do sistema e que a nossa natureza arquipelágica impõe. Não podemos ter um hospital em cada ilha, julgo que isso é perceptível para quem encarar este assunto de uma forma séria e consciente, mas isso não significa que não tenhamos condições para garantir que qualquer açoriano, independentemente da ilha onde vive, tenha, quer em termos de cuidados primários, quer em termos de especialidades, o acesso o mais rápido possível”, afirmou o Presidente do Governo.

Nesse sentido, assegurou que o Executivo que lidera “está a trabalhar em várias frentes para garantir que o Serviço Regional de Saúde continue a ser um serviço para benefício das açorianas e dos açorianos, independentemente da ilha onde vivam”.

Antes da visita às obras do novo Centro de Saúde da Madalena, Vasco Cordeiro deslocou-se ao Porto da Madalena para ver a empreitada em curso de construção de infra-estruturas e de melhoramento das condições de abrigo, além da construção do novo Terminal de Passageiros.

As obras vão permitir, segundo o Presidente do Governo, “maior fluidez, maior eficácia e maior rapidez em termos do fluxo de passageiros e de viaturas entre a ilha do Pico e a ilha do Faial ou, melhor dizendo, entre as ilhas do Triângulo”.

JornalDiario

2013-05-02 17:00:00

Imprimir notícia