Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco QUARTA-FEIRA traco 18 DE OUTUBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Açores são destino de turismo ornitológico
Quotidiano
Quotidiano

Açores são destino de turismo ornitológico

O Governo dos Açores assinalou o Dia Mundial dos Oceanos com uma campanha de monitorização de aves marinhas.

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, em Vila Franca do Campo, que os Açores são "reconhecidos como um destino de turismo ornitológico”, salientando que são cada vez mais as pessoas que se deslocam ao arquipélago para "observar aves, incluindo aves marinhas”.

Fausto Brito e Abreu falava durante uma campanha de monitorização do Censo do Garajau 2016, integrada nas comemorações do Dia Mundial dos Oceanos, que se assinala nesta data.

O secretário regional do Mar destacou “a importância que os oceanos têm para a sociedade ao nível económico e ambiental”, acrescentando que o Governo dos Açores tem promovido várias campanhas de sensibilização para a conservação do meio marinho.

O Censo do Garajau 2016, organizado pela Direcção Regional dos Assuntos do Mar em colaboração com os Parques Naturais de Ilha, tem como objectivo quantificar as populações das duas principais espécies de garajaus que nidificam nos Açores, nomeadamente o garajau-comum (Sterna hirundo) e o garajau-rosado (Sterna dougalii).

“Na colónia do ilhéu de Vila Franca do Campo estão identificados 22 ninhos, ou seja, 44 casais de garajaus comuns”, frisou, acrescentando que “no ilhéu da Caloura e na Vinha D’Areia existem também ninhos de garajaus rosados”.

Brito e Abreu sublinhou ainda que, na Europa, “cerca de 50% dos garajaus-rosados" nidificam no Arquipélago dos Açores, frisando que esta é considerada "uma das 30 espécies mais raras do continente europeu”.

Por essa razão, defendeu que a Região tem “uma responsabilidade especial de proteger o garajau-rosado”.

“O facto de estas aves escolherem a nossa Região para nidificar significa que temos ecossistemas saudáveis nas nossas ilhas”, frisou.

O Governo dos Açores, através da Direcção Regional dos Assuntos do Mar, no âmbito do Censo do Garajau 2016, fretou embarcações nas nove ilhas do Arquipélago para a contagem destas aves, tendo também financiado equipamento óptico adequado para observação de aves, nomeadamente binóculos e telescópios, o que permite aos técnicos dos Parques Naturais de Ilha efectuarem contagens nas colónias mais inacessíveis.

Estes técnicos também receberam formação sobre metodologias de contagens de aves, dada por uma investigadora da Universidade dos Açores (IMAR/DOP).

Foi através destas campanhas de monitorização que em 2015 foi descoberta a segunda maior colónia de garajaus-rosados da Europa no Ilhéu da Praia, na Graciosa.

JornalDiario

2016-06-09 10:00:00

Imprimir notícia