Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco SÁBADO traco 18 DE NOVEMBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Espírito dos bombeiros açorianos reconhecido

Espírito dos bombeiros açorianos reconhecido

O Presidente do Governo dos Açores enalteceu o espírito de serviço de bombeiros que partiram para a Madeira e para o Continente.

O Presidente do Governo enalteceu o espírito de serviço e a abnegação dos bombeiros Açorianos que se prontificaram a apoiar o combate aos incêndios que estão a lavrar na Região Autónoma da Madeira e no Continente português.

“Gostaria de, como Presidente do Governo, enaltecer a disponibilidade, o espírito de servir e a abnegação dos 30 bombeiros que foram para a Madeira, assim como dos muitos outros que se disponibilizaram para ajudar outras zonas do país, e que, numa situação complicada, são testemunhos vivos desta solidariedade”, afirmou Vasco Cordeiro.

Três dezenas de bombeiros de corporações das ilhas de S. Miguel e da Terceira, coordenados pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, estão, desde a madrugada de quarta-feira, na ilha da Madeira a prestar apoio no combate aos incêndios, tendo sido integrados, como reforço, na Associação dos Bombeiros Voluntários da Calheta.

A decisão do Presidente do Governo dos Açores foi tomada após contactos telefónicos com o Presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, e na sequência, quer da disponibilidade manifestada pelo Governo dos Açores, quer do pedido nesse sentido formulado pelo Governo da Madeira.

Além destes bombeiros que estão na Madeira, outros sete elementos da corporação da Praia da Vitória partiram, também na quarta-feira, para o Continente para prestar apoio no combate aos incêndios florestais nas zonas de Proença-a-Nova e Mação.

“Todos eles são motivo de grande orgulho para os Açores e para os açorianos. Esta palavra de enaltecimento e de reconhecimento deve ser feita porque, efectivamente, é muito merecida”, frisou Vasco Cordeiro.

JornalDiario

2016-08-12 10:00:00

Imprimir notícia