Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco QUINTA-FEIRA traco 23 DE FEVEREIRO
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Instrumento fulcral para vencer novos desafios
Polí­tica
Polí­tica

Instrumento fulcral para vencer novos desafios

O secretário regional do Turismo e Transportes diz que o Plano Estratégico e de Marketing para o Turismo dos Açores (PEMTA) é uma ferramenta essencial para vencer os novos desafios.

O secretário regional do Turismo e Transportes afirmou, no Corvo, que o Plano Estratégico e de Marketing para o Turismo dos Açores (PEMTA) é uma ferramenta essencial para vencer os novos desafios com que se depara aquele sector.

Vítor Fraga, que falava ontem na apresentação do PEMTA na mais pequena ilha dos Açores, frisou que 2015 foi o melhor ano de sempre do turismo na Região, tendo pela primeira vez sido ultrapassada a barreira de 1,5 milhões de dormidas, acrescentando que os primeiros seis meses deste ano sustentam este bom momento, já que se regista um crescimento de 33,3%, face a igual período de 2015, e de 85,3%, face ao mesmo semestre de 2012.

Na sua intervenção, frisou que esta dinâmica se estende a todas as ilhas, salientando que, no caso concreto do Corvo, em 2015 foi registado um crescimento de 45% face a 2012.

Naquela ilha, no primeiro semestre deste ano, houve mais 752 dormidas, face a 2015, “ou seja, um crescimento de 87%, e mais 1.160 dormidas, face a 2012, representando um crescimento de 254%”.

Vítor Fraga alertou, no entanto, que estes bons resultados não devem ser factor de deslumbramento, mas sim um ponto de partida “para vencer os novos desafios", considerando que o PEMTA "é um instrumento fundamental para vencer esses novos desafios”.

O secretário regional afirmou que este plano estratégico é “ambicioso", acrescentando que define um conjunto de estratégias com vista a alcançar três grandes resultados, nomeadamente a qualificação e desenvolvimento sustentável do turismo, a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento do turismo como ferramenta de dinamização da economia em todas as ilhas.

Do ponto de vista da estratégia de comunicação, o titular da pasta do Turismo salientou a necessidade de promover “o turismo Açores como um todo, evidenciando naturalmente os aspectos diferenciadores de cada uma das ilhas”, assim como a complementaridade entre elas, para alavancar a notoriedade do destino junto dos clientes.

Vítor Fraga, que considerou o turismo de natureza como “âncora”, lembrou que este é complementado pelo turismo náutico, 'touring cultural' e paisagístico e pelo turismo de saúde e bem-estar, realçando que para cada ilha estão "definidos claramente quais são as atracções primárias, secundárias e complementares com outras ilhas”.

O secretário regional afirmou que este plano permitirá atingir quatro objectivos estratégicos, nomeadamente melhorar e enriquecer a qualidade da experiencia turística do visitante, contribuir para a preservação e conservação dos espaços naturais e culturais, contribuir para o desenvolvimento económico da Região e melhorar o desempenho das actividades do turismo.

Considerando que o PEMTA dá “sequência ao trabalho mais abrangente de sempre efectuado ao nível do turismo dos Açores”, Vítor Fraga realçou ainda a transversalidade dos contributos do plano para um sector que vale não só por si, mas também como força indutora do desenvolvimento de outros sectores de actividade.

“Este não é o plano do Governo. Este é o plano de todos nós, em que todos estão convocados a colaborar na sua implementação. Em qualquer actividade, para ter sucesso, é necessário planear, executar, medir, controlar e agir. O turismo não foge à regra”, afirmou, destacando que é este trabalho conjunto de entidades públicas e privadas que coloca hoje o turismo dos Açores a viver um novo tempo.

“O sucesso que hoje se vive no turismo dos Açores não significa que esteja tudo bem”, disse Vítor Fraga, afirmando que “contamos com todos”, para ajudar a por o plano em prática e ter “um destino verdadeiramente sustentável do ponto de vista económico, ambiental e social”.

JornalDiario

2016-08-18 10:00:00

Imprimir notícia